15 de setembro de 2015

Tudo o que eu não tenho


Talvez eu não possa mais te ver sem que eu perca o controle e o meu nervosismo tome conta de mim. Talvez eu não possa olhar nos seus olhos sem o meu coração bater forte gritando por você. Talvez eu não possa mais ficar perto de você. Talvez seja isso.

Com o tempo eu comecei a pensar nas coisas que poderiam ter acontecido, nas coisas que eu sempre sonhei que um dia iriam acontecer, mas nem sempre elas acontecem da mesma maneira que pensamos que aconteceriam. As vezes dói muito mais.

Querido, eu não me vejo mais sofrendo por você como antes. Talvez eu tenha aprendido a ser mais forte, ou me acostumei a isso, não ter você do meu lado. Mas isso não importa, já que de qualquer forma seria um alivio pra mim, porque sei que eu não te amo, eu só preciso. Preciso de você, não como alguém que eu goste perto de mim, e sim de você sendo o meu suporte pra continuar.

Creio que não esteja surpreso por isso, já que você sabia o tempo todo, ou pelo menos você escutava isso da minha boca, se é que você me ouvia. Ao pensar nisso, me sinto idiota, por me lembrar de que eu se quer fui capaz de te fazer me escutar. Só que isso não convém, pelo menos acho que não convém a você.

Imagino que tenha a curiosidade de saber porque eu desisti. Sabe, eu posso disser que o que eu sinto por você é tão grande, tão imenso, tão gigante, que é suficiente pra te deixar ir embora e ser feliz com outra. Sei que parece clichê e idiota, eu sei disso.

Você também deve estar pensando o porquê diabos eu estou escrevendo isso agora, sendo que eu poderia estar fazendo outras coisas. Coisas melhores e mais importantes para mim e para ti. Para nós dois. Mas eu descobri que quero e preciso colocar um ponto final e estou quase chegando lá.

E bom, você sempre disse que eu sou um livro tão difícil de ler, mas eu quero que saiba o que estou sentindo. Também quero deixar claro que a culpa de eu estar com os olhos embaçados e o meu papel estar molhado, tem todo o seu merecido crédito. Lembranças me fazem chorar, você me faz chorar. Olha eu aqui, tendo outra recaída de sentimentalismo por você.

Mas eu sei que ela - a sua nova namorada - deve ser especial. Ela deve ter algo que só ela tem. Eu torço para que ela te abrace forte todos os dias, que ria das suas piadas de humor negro e sem graças, e que ela adore o seu cabelo lindo e estranho. Espero que olhe dentro dos seus olhos castanhos quando disser que te ama, que ela sorria sempre ao te ver, que também saiba seus gostos e saiba fazê-los da melhor maneira possível.

Desejo de verdade, do fundo do meu coração, que ela seja a melhor namorada que um dia você poderia encontrar e que ela sempre pense em você antes de dormir. Também seria ótimo se ela fizesse o seu coração disparar todas as vezes que você estivesse perto dela com direito a mãos suadas de nervosismo.

Espero a cima de tudo isso que eu escrevi nessas linhas que ela te faça o cara mais feliz do mundo, porquê afinal de contas ela tem tudo o que eu não tenhoVocê!

12 comentários:

  1. Que blog mais lindo! Estou apaixxxonada!
    http://adolescenciasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Lila. Espero te ver aqui mais vezes! :)

      Excluir
  2. MEU DEUS! que texto lindoo! Pirando de mais! Falou tudo. Não sei nem o que falar. Parabéns florr! Muito, mas muito sucesso hoje e sempre. Adorei de verdade! Um beeijoo

    Marília Merlino Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse texto é um pouco antigo, mas fico muuuito feliz que você tenha gostado. E pelo jeito gostado tanto assim. Muito obrigada mesmo, viu?! <3

      Excluir
  3. Sensacional.
    Eu não tenho palavras pra descrever o quanto esse texto me representa e dizer que eu sinto cada um desses sentimentos aí descritos. Lógico, não sei saberia lidar bem com o fato de uma nova namorada no meu lugar (a gente sempre quer que não, no fundo), mas por saber o quanto a pessoa é especial a gente gente deseja e sabe que merece.
    Eu me vi escrevendo esse texto.


    Último Biscoito | www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que você tenha se identificado, Nayandra. Quando eu escrevi esse texto, a quase cinco anos atras, me lembro de ter escrito com um aperto no coração. Mesmo que fosse verdadeiro tudo o que eu disse. Acho que todo mundo passa por isso né? De ter alguém e num passar de tempo, ter que deixar essa pessoa ir. É complicado, mas tudo passa! :)

      Excluir
  4. gata, é muito dificil abrir mão assim, sem êxitos, ou ressentimentos. juro que não conseguiria (eu realmente ia querer que ele se lascasse todo), mas tem um frescor, tão afetuoso nas tuas palavras que chega a comover. as coisas sempre passam, os sentimentos se renovam e logo estamos prontas para outra [decepção], não é mesmo?!
    adorei seu texto

    Desconstruindo blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre tive em mente, desde muito cedo, que nada e nem ninguém é exclusivamente nosso. Hoje em dia creio ainda mais nisso. Então eu deixo ir, deixo vir, deixo compartilhar comigo. Acho que essa é a maior prova de amor que eu poderia dar a uma pessoa e a mim mesma também. Afinal eu também passo e você também. A gente se fortalece com cada experiência e aprende coisas novas. Com o tempo você vai ver que sim, a gente fica novinho e pronto para outra, mas não outra decepção, outras experiências. Eu vejo dessa forma, entende?! ♥
      Muito obrigada por esse elogio lindo que até aqueceu meu coração aqui! *-*

      Excluir
  5. Todas essas indagações sem saber o que realmente a pessoa pensa é algo... Meu coração | A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É algo meio triste né?! Só que tudo nessa vida passa, ainda bem! :)

      Excluir
  6. Nossa que lindo! Sério, toô apaixonada pela sua escrita. Parabéns!! <333
    Visite meu blog, amarei encontrar você por lá: http://palavrasambulantes.blogspot.com.br/
    Um enorme beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn obrigada Karolline, fiquei super feliz que você gostou assim! :3

      Excluir

© SEIS MIL MILHAS - 2014. ♥ Todos os direitos reservados.
Criado por: SARAH LYNN. ♥ Tecnologia do Blogger.