13 de abril de 2016

Um pouco da crise dos 20


Esses dias atras, eu estava mexendo no meu armário a procura de alguns cadernos velhos. Tenho o costume de escrever todo tipo de coisa no papel, e quando digo todo tipo, é todo tipo mesmo. Pode ser só uma ideia, um roteiro, uma crônica ou até mesmo uma lista de coisas para fazer antes de morrer.

E além de escrever no papel, gosto muito de guardar o que escrevi. Não sou acumuladora, mas é como guardar um estoque de ideias na caixinha para quando precisar vencer o bloqueio criativo. Obviamente que entre todas essas coisas devo ter uma ou outra lista de super mercado por ai.

De qualquer forma, eu estava mexendo no armário onde guardo esse tipo de tralha e me deparei com um velho diário. Cheio de desenhos e rabiscos - minha caligrafia era um horror. Não tinha uma lógica linear, mas eu tentava fazer com que tivesse. Só não era muito boa nisso, mas tudo bem. Ri com coisas que tinha escrito e com outras fiquei um tanto quanto triste. Acabei invadida com o sentimento de nostalgia e é aqui que a frase “Cara, o tempo passa rápido demais.” se encaixa bem.

Se você nunca encontrou um velho diário, não vai entender a sensação que eu tive ao reler aquelas páginas gastas e perceber que eu mudei. Talvez mudar seja a coisa mais importante na vida da gente. Meio que faz valer a pena. E não importa quantas vezes amanheça, no final do dia a gente sempre vai ser uma pessoa diferente de quando acordou.

Tudo a nossa volta muda, é a tendência. A gente muda, os pensamentos mudam, as coisas perdem o sentido. E outras coisas passam a fazer mais sentido do que antes, e o padrão volta a acontecer. Aprendemos a desapegar do que não vale a pena. Aprendemos a desapegar de coisas que não deveríamos desapegar nunca. Ah céus, isso é tão frustrante.

Sei que com essa postagem, eu não vou chegar a lugar nenhum. É apenas uma reflexão. E nem toda reflexão trás uma conclusão. Entenda bem, são coisas diferentes mas que podem ser facilmente confundidas. Eu só queria deixar registrando, agora que não tenho mais um velho diário com folhas gastas que, eu devo estar entrando na crise dos 20. Afinal, ando falando demais sobre o tempo.

16 comentários:

  1. Saraaaaaaa! Amei sua reflexão, tbm tenho muitos cadernos velhos e sempre que os releio vem essa nostalgia. Sensação maravilhosa essa de mudança, já imaginou se fossemos eternas "crianças" fazendo coisas irresponsáveis ou só até mesmo, eternas pessoas fúteis que não descobrem o quão maravilhoso é descobrir que pode mudar?! Me fez refletir tbm <3
    Beijinhos

    www.queridomoleskine.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn que bom que você gostou, xuxu! ♥

      Ainda estou na dúvida se essa sensação de mudança é tão boa assim, acho que por causa do amadurecimento. Parece que a gente vai ficando mais velho e vai aderindo responsabilidades e quando percebe todos os nossos sonhos são muito difíceis de serem realizados.

      Passam a não ser tão fácil como era quando criança. A gente imagina cada coisa. E se é possível imaginar, deveria ser ser possível realizar!

      Ainda estou pensando sobre isso, mas que bom que te causei uma reflexão! :3

      Excluir
  2. Oi Sarah!
    Ah. eu já encontrei diários velhos. E li novamente. Tive várias agendas, tinha uma época q era moda. HAHAHAH
    Uma fase tão imatura, coisas bobinhas escritas. Ainda bem q o tempo passar e a gente muda, melhora e amadurece. Beijos.

    www.vintagemoderno.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah eu tive vários. Até hoje eu ando sempre com um caderninho de anotações. Nunca se sabe quando uma ideia vai acontecer, né?

      Mas olha, nem sempre a mudança é sinônimo de melhora. As vezes, é bem o contrário disso! :/

      Excluir
  3. Eu sei bem como é essa sensação de nostalgia pois eu vivo tendo, o tempo todo, acho que chegar aos vinte anos é um pouco complicado mesmo, engraçado você mencionar um antigo diário no texto, eu tinha um mas, em uma crise de raiva a uns tempos atrás o rasguei inteiro o meu, mas como você vivo achando anotações minhas pelos cantos de casa, e também em redes sociais antigas que eu tinha. Porem, ainda bem que as coisas mudam não é mesmo? saudade sempre dá, o bom de olhar para trás é ver o quanto evoluímos, gostei bastante do texto, uma boa reflexão!

    Xoxo :*
    www.isabelamingues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, você está numa fase nostálgica que não acaba nunca! hahaha

      Eu guardo tudo, tudo mesmo. Acho que é uma mania que tenho a vida toda e só me dei conta quando uma professora me disse que para quem escreve, isso é necessário.

      Achei que fazia sentido e parei de me julgar por guardar meus rabiscos. Eu me achava um museu, mas na verdade, era só alguém querendo ser escritora! :3

      Excluir
  4. Me identifiquei muito com sua situação. Vou fazer 22 nesse mês, leio meu diário e percebo a pessoa que já fui, a vida que já tive e acabo sentindo saudades de tudo isso.

    http://nadafessoal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn bom saber que não sou a única! :3
      As vezes me sinto apegada demais ao passado. Mas acho que é natural!

      Excluir
  5. Crise dos 20, TE ENTENDO PERFEITAMENTE.
    Aliás, isso aqui ta lindo demais e super aconchegante.

    http://karinepontes.blogspot.com.br/2016/02/inspiracoes-com-kendall-jenner-em.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn muito obrigada xuxu!
      Fico super contente quando alguém gosta daqui, porquê é tão meu! ♥

      Excluir
  6. Sarah, eu estou APAIXONADA por tudo isso aqui. É a primeira vez que entro em seu blog e nem sei do que comentar primeiro.
    Eu tenho um caderninho da bagunça onde anoto tudo sobre tudo. Também tenho muitas anotações no meu celular. E é muito interessante quando leio algumas delas e percebo a clara mudança. O que importa é que estou muito contente com a pessoa que sou hoje.
    Amei sua reflexão e me vi nela. Eu sou exatamente assim.
    Beijos!
    Escritora por um acaso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn Vitoria, que amorzinho você. Fico contente que tenha gostado! ♥
      E pode ficar a vontade para ficar aqui o quanto quiser e comentar também. Me deixa ainda mais feliz, quase realizada! <3 hahah

      Ahhh também tenho algumas anotações no celular, mas ainda prefiro minhas folhas avulsas. Acho que a sensação de ler depois é diferente. Mas deve ser neura da minha cabeça. hahaha
      Mas a melhor coisa é quando a gente gosta de quem está se tornando. Entendo isso perfeitamente. :3

      Awn que bom que gostou xuxu. Mesmo mesmo! <3 <3
      Beijão! :*

      Excluir
  7. Oi Sarah, tudo bem?
    Menina, também estou nessa crise dos 20! Tudo bem que eu estou nos 22, então sou um pouquinho só mais velha que você!
    Mas começo a pensar em coisas que eu fazia quando era mais nova e constatar que foi há 10, 11 anos atrás... Isso é um absurdo, né?!
    Da mesma forma que quando comecei a namorar, não existia Whatsapp nem a maioria desses smartphones de hoje, como assim?! hahahaha
    Sei que isso passa, mas é um baque quando começamos a pensar no tempo, não é mesmo?!
    Adorei o post!
    Beijinhos

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, tudo bem e com você? :3
      Parece que foi ontem e quando a gente faz as contas, toma um susto, né? Sei exatamente como é isso, na verdade acho que todo mundo passa por esse sustinho. hahaha
      Ah é um baque mesmo, parece que vivemos um monte e ao mesmo tempo não vivemos nada. Parece que demorou a passar e ao mesmo tempo que passou voando. E ai no final, ficamos com essa crise! haha
      Obrigada por ler e deixar o seu comentário. ♥
      Um beijão! :*

      Excluir
  8. Uma coisa: AMEI ESSE TEXTO. Pelo amor de Deus me abraça <3

    ResponderExcluir

© SEIS MIL MILHAS - 2014. ♥ Todos os direitos reservados.
Criado por: SARAH LYNN. ♥ Tecnologia do Blogger.